Análise Musical - God is Able

E não podíamos fugir a tradição, anual né?! ;)
Hora de avaliar mais um álbum da church that never sleeps, que foi lançado mundialmente na última semana de Julho. Com um estrondoso sucesso (até no meio secular), o disco tem dado o que falar no mundo inteiro. Embora eu já tivesse o álbum aqui desde início de Julho, resolvi esperar o lançamento oficial e dar um tempo pra galera curtir no novo CD. 

Acho que este foi um dos primeiros álbuns que acompanhei de perto, toda a fase de produção, gravação, previews e etc. Então, já havia criado algumas expectativas em relação as canções e a todo o resto.
Pra início de conversa, o DVD é o melhor de toda a história do Hillsong Team. Não vou analisá-lo aqui neste post, - falarei só do CD- mas é indiscutível a qualidade da produção, do vídeo, do palco, das luzes, dos vocalistas e da Tia Darlz. :B Assisti ao DVD e a minha sensação ao final, era de que havia assistido a uma obra-prima. Muito bom. Nota 10 pra Hillsong!
Já o CD tem seus pontos fortes e seus pontos fracos...
A primeira música é Rise escrita pelo Joel Houston e liderada por ele também. Música da qual eu havia criado uma expectativa enorme nos previews, e quando ouvi inteira não achei lá essas coisas. Além de ter uma letra enorme, os versos acabam se tornando um pouco repetitivos e exaustivos de se ouvirem. Porém, tudo é compensado por um refrão e uma ponte de tirar o folêgo. Uma letra forte, melodia marcante e o refrão dessa canção não sai da minha cabeça. E graças as preces de todos, foi a única musiquinha liderada pelo desafinado Joel nesse álbum.
Na mesma emoção do final de Rise, inicia With Us composta pelo Reuben Morgan e o Dylan Thomas, e interpretada por ninguém menos que: Jad(win) Gillies. Logo se vê que não é uma música pra qualquer cantor de bar, pois o Jad logo nos presenteia com suas seções de notas não acessíveis ao mundo natural e deixa a música marcada logo no primeiro momento.  Com guitarras bem fortes, a música figura entre as top's  do álbum. Jad então permanece no palco e  Annie se junta a ele para o dueto de Unending Love, uma música bem no estilo Hillsong Live que começa bem tranquila e vai ganhando forma a medida que é cantada. Fiquei até surpreso quando vi que a canção foi escrita pela Jill McCloghry em parceria com o Sam Knock. Bonita demais.
Uma das canções mais esperadas do álbum, aparece então. The Lost are Found, que mudou de nome diversas vezes e teve seu arranjo alterado também, é liderada por Ben Fielding que também a compôs juntamente com o Sam. 
A princípio, não gostava muito dessa música, achava enjoativa. 
Porém, após ouvir algumas vezes, me acostumei  com a levada repetitiva e comecei a entender o propósito da repetição da ponte tão forte.
The lost are found, The blind will see
The lame will walk, The dead will live
And You are God, Forever You will reign
Tudo isso era pra preparação do que estava por vir. God is Able é mais do que uma canção somente, mas tem sua mensagem lançada aos poucos na música anterior, e quando se inicia explode em fé e poder ao som de seus versos baseados em Efésios 3.20. Reuben Morgan é quem lidera a música que começa com uma guitarra simples e torna-se um arranjo grandioso depois de algumas vezes. Eu confesso que as notas não me saem da cabeça. A todo me minuto me pego cantando, pensando, assoviando esse arranjo. A igreja entra em completa adoração pra declarar que Deus é capaz de muito mais além daquilo que pedimos ou pensamos. E pra tristeza de todos, a música não tem a duração que todos queriam e termina bem rápido, deixando todo mundo com um gosto de quero mais.

Pra não fugir a tradição, tem a musiquinha chiclete :)
O que na minha opinião foi a maior merda burrada que a Hillsong já fez. Depois de uma música tão bem feita, começa The Difference, uma canção agitada que não traz nada de novo em uma canção estilo UNITED. Apesar de conter uma mensagem forte, a melodia é fraca, arranjos são fracos e pra coroar é o JD quem lidera com sua voz de vocalista do Balão Mágico. Só pra constar: No meu iTunes, logo que termina God is Able, eu pulo The Difference e finjo que ela não existe no álbum.
Alive in Us é a primeira do álbum liderada pela Tia Darlene. E não tem muito o que falar sobre ela. Só o de sempre: É muito boa. No OLD STYLE da Hillsong, assimilação fácil, melodia gostosa e a Darlene mandando bem como sempre.
E aí entra Chantel Normam, uma novata no Team, pra cantar You are More. Apesar de não achar música excelente, o arranjo inicial é tão bom que gosto de ouvi-la só por isso. Dá uma empolgação, um sentimento de adoração e de expectativa. Não sei explicar. A canção me conquistou. Não achei a Chantel muito boa como líder, porém tem uma voz bem agradável e combinou com a canção. Acho que ela encaixaria bem no UNITED.

Não sei muito o que falar sobre Narrow Road. É uma música boa, porém acho que ela ficou meio perdida nesse álbum. Liderada muito bem pelo David Ware, tem uma letra com uma mensagem bem forte, mas se encaixa naquelas músicas "pão com ovo"...
My Heart is Overwhelmed está entre as minhas preferidas. Liderada pelo Ben e escrita pelo Dylan, é aquele tipo de canção que introduz você a adoração. Impossível não ouví-la e não sentir vontade de adorar e sentir a paz trazida por essa música. Está entre as minhas favoritas do álbum, e é um dos motivos que sempre me faz ouvir o álbum por completo. Sempre anseio a chegada dessa canção. É realmente fantástica.
E encerrando o álbum, na minha opinião, de forma excelente, temos a calmaria de Cry of the Broken. Música cantada por Darlene Zschech  (olha a tia de novo),  a música fala sobre o sacrifício de Cristo, a redenção conquistada por Ele e o amor incondicional que nos envolve. Com piano, violinos e violoncelos, a música é um convite à Salvação, à uma Vida com Deus e em Sua liberdade. Uma obra de arte assim, só poderia ficar em lugar de destaque marcando o encerramento do álbum do LIVE.

5 comentários:

Adoreeeei o Post Zé Roberto! Parabéééns!

Parabéns pelo Post. Muito bom!
Abs

Ainda não ouvi o álbum, mas acabei de comprar... MAs achei massa a análise! Parabéns!

Ainda não ouvi o álbum, mas acabei de comprar... MAs achei massa a análise! Parabéns!

O DVD é bonito visualmente, mas falta unção, então pra mim perdeu 50% da credibilidade! Mas é um bom álbum do Hillsong! E em The Lost Are Found, a letra correta é "And You our God, forever You will reign"!

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites