Análise Musical - A Beautiful Exchange

E a igreja que nunca dorme volta mais uma vez pra nos trazer outra mega produção. Gravado no final do ano passado, A Beautiful Exchange vinha causando muita ansiedade nos freaks que anseiam por cada lançamento da Hillsong Music Australia.
Enquanto escrevo este texto vou escutando novamente o álbum pra caso eu perceba alguma coisa a mais. Mas vamos lá!

Seguindo a tradição dos últimos álbuns, A Beautiful Exchange não teve grande abertura (quem ja assistiu o DVD sabe disso!). No CD, começa diretamente com a embaladinha de "Our God is Love". Música cantada por Joel Houston e escrita por ele e o Scott Ligertwood (vulgo marido da Brooke), abre o álbum de forma simples mas com uma canção de letra marcante, que por sinal é o ponto forte dessa produção. Não fugindo das últimas composições de Joel, a música conta com seus famosos 'OoO's, que ajudam mais ainda a igreja a se destacar na gravação. 
Em seguida, Reuben Morgan assume o microfone pra cantar "Open my eyes" composta por ele e Braden Lang. Bem agitadinha e num estilo digno da Hillsong, a música contagia a igreja e todos se unem pra cantar. Na minha opinião é uma música bem fraca, mas acredito que vai ser uma das preferidas de quem ouvir o álbum. 
Vem, então, a música que eu acredito ser o marco desse álbum. "Forever Reign", escrita pelo Reuben e pelo estreante Jason Ingram, é cantada por ninguém menos que Jadwin Gillies. Com sua voz forte e seus agudos de deixar qualquer um com aquela invejinha gospel, Jad interpreta maravilhosamente a canção que por sinal tem uma letra incrível e uma melodia fantástica. E no momento que estou escutando ela, me sinto arrepiado pela grandeza das palavras dessa composição que diz: "The riches of your love will always be enough. Nothing compares to your embrace, Light of the world Forever Reign". Minha música preferida em todo o CD.
Escrita por Ben Fielding, "The One who saves" é a quarta canção do álbum. Ao ouvi-la, não sabia quem estava interpretando a canção. Somente depois de assistir o DVD, foi que vi que o próprio Ben era quem estava cantando. Apesar de fazer várias composições excelentes pro ministério, é  a primeira vez que lidera o louvor ao invés de só tocar guitarra. Dessa vez não foi diferente e sua música também está excelente. Depois de vários samples liberados na internet com versões dessa música, quando o álbum finalmente saiu era a única que já sabia cantar por inteiro.
Na minha opinião a música mais aguardada pelos fãs críticos era a quinta, interpretada por Brooke Fraser. "Like Incense/Sometimes by step" tem versos escritos por Brooke Fraser mas contém o refrão de "Step by Step", música bastante conhecida nos Estados Unidos e aqui no Brasil ficou popular pela voz de Nadson Portugal. Lendo alguns comentários em fóruns do assunto, a música agradou aos fãs da Brooke, dizendo que há muito tempo não viam uma composição tão forte da parte dela para os álbuns da Hillsong. Great song!
E aí, entra quem não poderia faltar, pra esse ano decepcionar todos os seus fãs pra cantar "Greatness of Our God". Darlene Zschech canta a composição de Reuben Morgan, Jason Ingram e Stu Garrard. Na minha opinião é uma música bem fraca principalmente no quesito instrumental. Faltou peso, faltou inovação, faltou emoção pra tocar e a música ficou bem vazia.
Até aqui o CD não tinha me impressionado tanto, mas daí pra frente foi só alegria. Inovando esse ano, a Hillsong Australia abriu espaço pra London cantar uma canção em seu CD. "The Father's Heart" composta por Gio Galanti e Jorim Kelly da igreja de Londres. É cantada por um rapazinho que ainda não descobri quem é (se alguém souber dá um toque...). Música fantástica, com arranjos simples mas que combinaram muito bem com a essência da canção. Gostei bastante dessa até porque ficou no meio termo entre uma música agitadinha e uma mais 'worship'. 
Logo depois, inicia-se a música que na minha opinião deveria ter sido a abertura do álbum. "You" composta por Joel Houston tem uma batida muito legal e um ritmo bem animado, levando todos a dançarem. No DVD essa música foi a primeira sendo uma maneira excelente de iniciá-lo. E além do mais, tem os famosos "OoO's" do Joel. Matt Crocker entra então pra cantar "Love like fire" composta por ele mesmo. Música no mesmo estilo das outras compostas por Matt tem uma letra impactante e com elementos pentecostais.

Darlene Zschech entra de novo. Dessa vez pra cantar "Believe", que é outra canção que está entre as minhas preferidas do CD. No álbum a música ficou mais acústica e sem peso, diferentemente do DVD que possui outra versão com guitarras e metais. Muito boa e a tia arrasou.
Começa então a música tema do álbum. "A Beautiful Exchange" cantada por Joel Houston e Annie Garret. Bem suave e com uma letra muito forte, a canção pode não mostrar muito a que veio no CD, já que é cheia de repetições e bem demorada. Até então, não gostava muito dela. Mas ao assisti-la no vídeo, pude experimentar da atmosfera vivida pelos que estavam presentes na gravação e a força das palavras repetidas por toda igreja me tocaram e viraram uma frase de constância na minha cabeça: "With everything I've got, my heart will sing how I love You".
Se tivesse encerrado por aí, estaria bom. Mas pra não perder o costume dos últimos álbuns, Reuben Morgan entra pra cantar e encerrar o álbum com mais uma daquelas musiquinhas 'água com açúcar'. "Thank You" é música até bonita, mas sem melodia legal e sem um impacto tão grande quanto deveria ter uma música pra encerramento. É, a Hillsong decepcionou muita gente outra vez...

4 comentários:

Acho que não se trata apenas de uma questão como, acho que a Hillsong decepcionou mais uma vez...
Acredito que eles estão crescendo cada vez mais na questão em ouvir e saber o que Deus quer ouvir de quem O adora e O louva.

Muito tempo fui um músico (nomenclatura que nem sou digno de receber, mas o uso por costume) que achava que era importante ter em uma música um trabalho novo e inovador, boas execuções técnicas. Mas tudo isso é apenas o que nós achamos que é importante, mas e o que Deus pensa, espera ouvir de nós (nao só com os lábios, mas com o coração), é uma adoração em Espirito e em Verdade, pois é um coração quebrantado que move o coração de Deus.

Esta é a minha avaliação deste album...

Nao digo isto para dizer quem esta certo ou errado, é apenas minha visão sobre este ministério.

Sobre a técnica, vale uma vida com Deus e aprovada por Ele.

Eu sei, querido Anônimo.
Trata-se apenas de uma crítica pessoal. Nada que julgue ou avalie o mérito da adoração a Deus por meio do ministério que tenho certeza que executou o seu dever de adoradores com excelência.

Obrigado pela visita.
Volte sempre!

José Roberto

Este comentário foi removido pelo autor.

Pois eu nao achei. O DVD está ótimo, e as cançoes também.
A mensagem foi bem clara, nao acho que voce deveria criticar musicalidade, mas o objetivo e o envolvimento do ministério, que na minha opiniao sempre dá um show.

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites