Análise Novo CD Hillsong Live - Faith+Hope+Love

Bom, no 1º dia de volta aqui no blogger, resolvi fazer uma análise do novo CD do Hillsong Live. O álbum Faith+Hope+Love, ao que me parece tenta reconquistar a 'moral' perdida no álbum anterior, que mesmo tendo musicas boas, foi uma tragédia em relação a todos os outros álbuns anteriormente lançados.
O álbum começa bem. A primeira faixa "The First and the Last" mostra a todos para que veio o ministério este ano. Dirigida por Joel Houston, a música começa bem simples e tem um estilo bem congregacional, que gostei muito.
Logo depois, Jadwin GIllies canta "For your Name" uma música até legal, mas que deixou a desejar já que o vocal do Jad poderia ser melhor explorado. Entra em cena então o novo pupilo do United: David Ware, cantando "Glow". Ele já havia aparecido como vocal de apoio no álbum "This Is our God", e neste aparece como vocalista da linha de frente, cantando uma das músicas mais legais do CD.
Entra em cena então a Senhorita Darlene Zschech, que este ano resolveu estar mais presente (acho que era pra consertar a burrada que o Joel fez no albúm anterior). Ela canta "It's your love", música que eu acredito ser o centro de todo albúm, e com uma magnífica ministração da Tia Darlz no final! Logo depois, entra a 'entoadora de mantras', Brooke Fraser, cantando "I will exalt you", canção sem muito peso mas que foi bastante aplaudida.
Volta a frente, então, David Ware para cantar "Yaweh", canção fantástica que fica até difícil de falar.
Começa então um momento United no CD, com canções como "No reason to hide" e "God One and Only", ministradas por Joel Houston e Jhonaton Douglas (JD) respectivamente.
Depois dessa pequena animada, Darlene volta para cantar "The wonder of Your Love", música em que o Hillsong me parece tentar resgatar o estilo de antigamente. Gostei bastante!
Brooke Fraser canta logo após seu outro mantra, "His glory appears" que apesar de eu não ter gostado de muito de suas composições nesse álbum, a melodia dessa última ficou excelente!
Aparece então a outra estrela de TIOG, Jill Mccloghry pra cantar "We the Reedemed", que eu gostei muito por sinal. Letra profunda e melodia bonita.
Começa então, na minha opinião, a canção 'trash' do álbum cantada por Reuben Morgan. "We will see Him", sinceramente, está longe de ser uma das canções mais bem feitas por este cara que é tão fantástico. Nesse álbum, vacilou. Ficaria melhor sem ela.
Jad Gillies volta então para cantar "You hold me now", canção que foi 'estrela' no álbum do United por sua letra e melodias incomparáveis. Sinceramente, foi um modo muito bonito de encerrar este álbum, principalmente com os versos cantados do Pai Nosso, entoados por Joel no final.
Assim então se encerrou este álbum, que na minha opinião foi excelente e agradou a muitos este ano.

0 comentários:

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites